3.2.08

Kamikazes do Água Verde


Incrivelmente eles se arriscam, muito me impressiona a astúcia desses seres. A velocidade e o reflexo são elementos indispensáveis, pré-requisitos me parece. Fico me perguntando o porque deste risco desnecessário. Necessidade de adrenalina ou puro desprezo ao valor da vida? O curioso é que eles parecem se divertir com tudo isso. Quase uma roleta-russa!

O que me remete esta história foi um ocorrido no começo da semana que passou. Eu estava passando pela rua Santo Amaro, aqui perto de casa, quando mais um deles surgiu na frente de uma Belina verde, o senhor que a dirigia nada pode fazer. Puft! Mais uma morte ali, a 10 metros de mim. A cena voltou a se repetir. Até quando as Alamedas Curitibanas conviverão com isso? Até quando esses passarinhos vão ficar brincando de dar vôos rasantes à frente dos carros? Respeito a vida, é o que pedimos, senhores Pardais e afins.

2 comentários:

Nicolle disse...

E esses nem usam capacete!

lou salomé. disse...

a Santo Amaro é um local muito propício a bombardeios de mini bombas brancas que sujam nossos casacos, isso sim!