21.12.07

Churros e água de coco


Estava eu lá, naquela cena patética de começo de verão. Meu veículo estacionado, com cara de cansado, sem reação alguma. Bato na partida e nada.
Estou imóvel, derretendo no início da rodovia Alexandra Matinhos. No momento, cerca de 84º à sombra, 11:30 da manhã.
Dia 23 de dezembro, a estrada está um inferno, são mais de 250 mil carros por minuto, liguei para o serviço da concessionária da estrada, mas a musiquinha de atendimento está rolando a cerca de 20 minutos e a bateria do meu telefone está acabando. O desespero está começando a dar as caras. Quero só ver, vou lá, abro o capô por puro desencargo de consciência, rá, tudo ok. Fecho e torno ao veículo.
Bem, estava eu ali, me entretendo com uma formiguinha no chão, quando ouço uma buzina "Fóh-fóh" muito típica dos Fiestas. Avisto uma espécie dessas mesmo, vindo lentamente e estacionando logo à minha frente, veículo verde-escuro. Meu Deus, ajuda!
Como num passe de mágica, uma morena fabulosa desce em vem em minha direção. Sainha branca, blusinha verde, com as costas abertas, me dizendo logo de cara um incrível e irretocável:
- Oii! (Meio que inclinando a cabeça pro lado, sabe?)
Eu sem enteder nada, respondo:
- Gaps, cof, cof, éh, oi! ããã!
Ela devolve:
- Haha, não se assuste, sabe, fiz um curso de mecânica a pouco tempo e tanta gente já me ajudou, acho que chegou a hora de eu retribuir a altura! Eu totalmente travado fico observando incrédulo a situação Hollywoodiana que estava ocorrendo comigo. Sinto-me em êxtase total e rapaz, não é alucinação não, é verdade, ó!
Ela entra no meu carro, abre o capô, dá uma olhada, um sorriso de canto de boca, vira-se, chega à cerca de um palmo do meu rosto e declama:
- Arrumo isso fácil, mas agora resolvi impor uma condição! Neste momento eu já não mais pensava no meu carro, queria saber da condição! Bom...condição imposta e aceita!...
58 minutos depois ela volta para seu carro, eu com cara de "minha mãe do Céu" vejo ela partindo. De longe ela vira-se para trás e diz:
- Ah, o problema do carro. Rebimboca da parafuseta!...e parte, para nunca mais voltar.
Entrei em parafuso na hora "Que louca, meu Deus", só queria... sou muito foda! Excelente, uhul!...
Bom, neste momento estou dentro do guincho da Ecovia, ainda nem estou ligando para o problema no carro, mas esse mecânico chato não para de falar.
E eu, bem impaciente...
- Ãhm, que foi?
- Amigo, teu carro tá com a Rebimboca da parafuseta estourada mesmo!
Estanhei os olhos na hora:
- Ãhm, como assim? Essa peça existe?
Ele retrucou:
- Claro ué, como não? A menina do pronto-atendimento deve ter adiantando isso pra você, né?
- Ãhm, cof-cof, gap,nhá, como assim, menina do pronto-atendimento?
- É rapaz além de TUDO, elas entendem de mecânica também, ouvi falar que isso é coisa dos hóme do marquetim da empresa. E dizem que deu certo! Ninguém mais reclama da demora do atendimento!
E eu, permaneci em silêncio até a chegada no litoral.

3 comentários:

Van Bronckhorst disse...

Seu novo banner é bem off-road. Agora é só parar de escrever feito a Hello Kitty.

nathi disse...

Isso é o que eu chamo de experiência de vida...

Grazie disse...

Decidi! Este é o meu favorito! :o)