28.11.06

Apenas Jovem


Após 4 anos de convivência acadêmica, o fim é anunciado. Acabou a farra. O rapaz está entregue ao mundo. De mala e cuia, encara a cidade grande carregando junto a seu corpo uma placa trazendo os dizeres: "contrate um recém-formado, excelente relação CUSTO x BENEFÍCIO" (o custo aí pode-se traduzir em, teoricamente, sem custo).

Mas nos primórdios, tudo era tão mais fácil para o jovem Deverson. Desde criança estudou pela manhã, exercia o ócio a tarde, pela noite ajudava a cuidar da mercearia e casa de despacho de seus pai. No periodo da madrugada se entretia com joguetes rudimentares e com leituras do tipo "Guia dos curiosos 7 - falando das praias" ou com revistas do tipo "Guia do Brasileirão de 1993 - saiba tudo sobre a sua equipe".

Mas enfim, ele gostava de estar munido de algo para contar aos outros. Assim, os anos se passaram, Deverson ingressou na faculdade, espalhou curriculos, fez milhares de entrevistas, passou por pequenos estágios, este os quais o ajudaram a perceber o quão peculiares são as pessoas que o direcionavam na "mostra do caminho a seguir".

De uma forma geral, não conseguiu construir uma base experiencial numa grande empresa DO RAMO e hoje está se formando, mas mesmo assim, apesar dos pesares, continua confiante num futuro BACANA que virá. Acima de tudo, Deverson espera prosperar no mercado de trabalho.

Ele se mostra um rapaz ANTENADO, cheio de conhecimentos úteis por incrível que pareça. Rapaz polivalente, agora está se prostituindo por um cargo qualquer dentro de uma empresa de médio porte em processo de expansão. Deverson cita: "eles me dão o emprego, eu preencho a empresa e os funcionários com conhecimentos úteis, reestruturo a base de administrativa deles, que não me pagam nada por isso, fazem de conta que resolveram modernizar a estrutura organizacional da empresa e no final, alguém me acha UM FIGURAÇO e me leva embora de lá por milão mensal".

Com milão por mês, Deverson poderá comprar várias revistas e livros sobre curiosidades, tipo "o almanaque dos anos 80", poderá cursar diversos cursos de extensão todo mês, se gabaritar em administração natalina e em breve, ser contratado por uma empresa que lhe pague 4 mil e quinhentos reais por mês.


Com esta MESADA, aí sim, Deverson poderá enfim, conhecer Florianópolis, Bariloche e a Costa do Sauípe. Finalmente cursar uma faculdade reconhecida como SÉRIA, no caso, medicina Veterinária e enfim, ser reconhecido como uma pessoa coesa e interessada em crescer na vida, um visionário digamos.

E em breve: DR. Deverson.

7 comentários:

Sté disse...

Hmm gostei do texto!
Deverson terá que lutar para conseguir seus objetivos!
Mais me pareceu uma pessoa que gosta de desafios.

Hmm serah?!

Pâm Keka disse...

ééééhhhh meu caro Déverson...
Essa vidinha de mercadande não requeria, nos primórdios, tanta experiência para conseguir seu primeio emprego... depois de formado...

ou não...

Camilinha disse...

Acho que esta tal faculdade reconhecida como séria, ta hoje, quase custando o futuro salário de Deverson.

Hmm...creio eu que Deverson está na merda.

hihi

yaco. disse...

Tente outra vez.

luis disse...

verônica é uma puta. não existe drops para uma PUTA.

nathi disse...

Deverson = Thiago.
cheguei à esta conclusão.
huhuhu

e qndo vc ganhar um milão, já será o Dr. Deverson!
rá!

marie. disse...

me-do de me formar.