28.9.06

Desapego


DESAPEGO

É claro e evidente o quanto estamos sendo supervisionados. Quem nunca notou seu cãozinho olhando pro corredor, fazendo caras e bocas pro nada ?!
Rezemos em silêncio, de uma forma totalmente altruista, para que este algo desconhecido caia fora logo.
Voltemos a terra. Aumentemos o volume da TV e passemos a falar num tom mais alto, demonstrando uma certa despreocupação.
Sejamos céticos.
Ignoremos os fatos.
Ignoremos eles também.

Eles riem de tudo, acham a maior graça.

As risadas se transformam em gritos. E em forma de sussuros perfuram o ar. O uivo do vento silenciosamente parece algo ensurdecedor. UuuuuuUUUUuuuuUUUUUUuUUUUUUuuuuu.
A vida caminha feito cabra-cega. Os anos passam cada vez mais rápidos. As experiências diminutas fazem 365 dias passar em 121.66 dias, 92.5 dias. E assim sucessivamente.
Até que um ano se passa em 1 segundo!
Cuco-Cuco-Cuco-Cuco-Cuco-Cuco.
O dia amanhece bonito. Daqueles que o sol, refletido no vidro do carro estacionado do outro lado da rua, chega ofuscar a visão.

21 gramas mais leve, o dantes sofrido cãozinho agora tem um paraíso de rações secas
e úmidas a sua disposição. Nada de coleiras, sem grades, sem pulgas...
Ih, mas sem cadelinhas vira-latas!
Paraíso? Sei...
Cuco-cuco-cuco-Cuco!

2 comentários:

yaco. disse...

Esse texto deveria vir com um manual de instruções.
*:

nathi disse...

eu nunca notei meu cãozinho...
sabe pq?!
pq eu não tenho um...

hahahaha

[mto boa a piada q acabo de inventar, não?!]


hahahahahaha